19/06/09

8 charrôques Escarrapachades


O prrometide é devide. Aqui fiquem us três desênhes mai lindes escolhides e fazides porr mim. A malta de Setúbal agorra vai dizerr qual é a mai linda e ganhadourra, depois vai haverr uma edição limitada de 50 te-shirrtes com um cerrtificade númerrade e com a assinaturra aqui du Charroque da Prrofundurra. Ma depois não é prra irrem venderrem du merrcade negrre ali à porrta da lota ou du ebay, okei?

Vá, agorra toca a vetarr sem medes!!!

18/06/09

Charroque da Prrofundurra, o equilibrrista e corredorre!

6 charrôques Escarrapachades
Se calharr nã se de derram conta ma tive a semana passada e durrante o fim de samana na báxa a distrribuirr folhêtes pelos setubalenses. Erra esta o folhête, como podem verrificarr. Foi uma trrabalhêrra prra montarr esse cabe daço duma ponta à outrra. Erra eu, o Russe qué grrande comá porra, o Petinga erra même só prra segurrar da ferramenta, cacrrescentava pouque na alturra...Ma ficou um bom trrabalhe. Na Terrça-Fêrra lá tava eu às 22h na Prraça du Bocage prronte prra fazerr a mnha façanha. Ele érra pelicia, bombêrres, holofótes, munta música e a malta de Setúbal àssistirr. Trrepei pla estátua do Bocage acima, même até ao cabelinhe du home. Fui com a roupa norrmal e uma cana de pesca só prra mêqlibrrarr. Chguei lá acima e vi cá em báxe aquele marralhal tôde! Fui pé ante pé, ben dvagarrinhe, a dada alturra senti as perrninhas a varrejar que nem caninhas verrdes, concentrrê-me, pensei da minha cidade e o que esperravam de mim e fui orrgulhósamente setubalense até ao fim du perrcurrse! Foi um baterr de palmas que sóviu em tude quante é bairre em Setúbal, levantei us brráces em modo de agrradcimente. De repente a pelicia começa a fazerr um grrande burrburrinhe même ó pé da Igrreja quande ê ia a descerr lá prra baixe. Os cabrrões nã ma agarrarram logue a dizerr quê tinha side um perrigo prrá segurrança pública?!? Oulha, apá bsugue, devem penssarr quê sou um polve sem brraces! Ê cá condé prra fazerr bem àque um home sempenharr a 110%. Á pois foi, parrcia um polve esbrracejande que nem um desvairrade, ele erra estalada, pontapé, canada, cabeçada, carralhada, valia tude. Grritei, "Russe, abrre caminhe! Petinga, vai porr a Marrgarrida du Sáde a bombarr!" Tenhe que agrradecer à malta de Setúbal que comprrendeu a minha situação e fizerram o maiorr corrdão humane setubalense cá memórria desta cidade. Dei corrda ao sapates e foi fugirr prra ali aforra, a pelicia tava bem lixada com tude a correrr mal pó lade deles, ficarram retides no meio da multidão. Pensava eu "Correrr, correrr até à minha salvação que tá na nossa embarrcação, Marrgarrida du Sáde!" Foi saltarr lá prra dentrre e a trrainêrra quase que se engasgava tôda. Mais uma vez safei-me à grrande. Obrrigade Setúbal porr serres assim.

16/06/09

Maurício Abreu

1 charrôques Escarrapachades
Intrrômpe agórra prra um momente culturral. Alto ai quê vou aprresentarr o segunde Valorr de Setúbal, aqui da nossa terra plantada à beirra da Serra d'Árrábida, empurrada pelo rio e estrragada porr muntes. Descubrri este grrande fotógrafe, o Maurrício Abrreu, desculpem a minha ingnurrância mas ê cá pensava que fetógrrafes era o Américo Ribêrre e mai nada, ma tava redondamente enganade! Este fetógrrafe tem uma coleção de retrrates só de perrsonagens de Setúbal que é um espante. O Maurrício Abrreu consegue porr a alma das perrsonagens à tóna d'água. Temes os salinêrres, o apanhadorr de pêxe, o recluse, os motarrds,o lêtêrre e muntes mais. Além desta coleção tem munte mai fotogrrafias, Vão lá darr uma voltinha ao site do arrtista em www.mauricioabreu.com e digam da vossa justiça. Apoiem o trrabalho dos Setubalenses!

08/06/09

Vou viajarr prra Parris

5 charrôques Escarrapachades
Ah pois é! Aqui o vosse amigue vai viajarr prrá terra ondá más homes e melhêrres que falam charrôque mas em estrrangeêrre, prrá Frrança. A gente tem que conhecerr as nossas orrigens e come sabem dizem queste falarr tem orrigen nas invasões frrancesas, atão vou até Parris. apá, prra qué quê tou prrá qui com merrdas e finezas culturrais, safinal ê vou lá é prra irr com a filha mai velha conhecerr o Disneilande Parris? Nã vale apena ê esconderr de trrás das redes que vocês vêem tude pelus burraques! Vou dêxarr a embarrcação a carrgue da malta com quen ande queles sã de confiança, nã se prreocupen que vai haverr pêxe prra tôdes. Tênhe andade munte pensative é com as montanhas russas lá da disnei...Aquile depois duma boa almoçarrada a 100 à horra e a fazerr lupingues, deve serr igual à minha trrainêrra darr uma cambalhóta. Nã se prreócupem qué porr pouques dias.

Um aparrte, temes agorra um nove companhêrre aqui da nossa cidade, o Charre du Alte, vão lá darr um saltinhe. Ó Charre du Alte, configurra lá essa merrda come deve serr que só os membrres do blogue é que poden comentarr. Ê cá tenhe membrre ma même assim nã chega, a malta querr falarr e tu na dêxas.

04/06/09

Fui raptade...

3 charrôques Escarrapachades
Ufa...Esta cidade é linda, ma porra! Derrem porr falta de mim? Poi clarre que derram! Ê nã dizia nada fazia tempe, o prrublema é quê fui raptade. Depois daquela jantarrada du choque frrite, fui prra casa. Ouvi dum barrulhe estrranhe lá da rua, fui verr, erra apenas a melherr du outrre dia cu petinga se esbarrou tode nela na nossa corrida. Lá vinha com as suas alcôfas, abrriu da alcôfa sacou da lá uma magnum.44, nã toua falarr du gelade, é même da pistola. Bem, as minhas perrninhas começarrem a varrejarr parrcia quia desabarr pó chão logue ali. "Vá entrra du carre e deixa-te de merrda de herroismes!" Bem, erra um jaguarr, não erra um carrre qualquerr, e pensei "porra, nã deiva terr começade iste du blog, agorra sou munta famose e já me tã a raptarr..." Mal entrrei, tumba! Tamanha mocada da cabeça, desfaleci parrcia uma alforreca forra d'água. Só ma lembrra d'acorrdarr num quarrte tode finórrio, tinha duma cama redonda parrcia duma belacha marria gigante, um plasma que só passava desenhes animades japeneses mas em espanhol! Pensei "oulha que merrda, tu querres verr quê tou no Japão em casa dimigrrantes espanhois, ou, tu querres verr quê tou em Espanha em casa dimigrrantes Japeneses?" O mais cerrte é que irria levarr uma carrga de porrada. Tinha o brraces atrrás das costas amarrades com fita cola daquela munta grrossa, mai parrcia um embrrulhe de natal feite por aquelas moças du jumbe que parrece que nunca virrem um embrrulhe da vida. Levarram-me prra comerr uns coirrates e fatias de pão, vi logue que tava em Porrtugal! Forram dias a fio a comerr aquela merrda. A única coisa boa é que nunca tinha comichão da garrganta cu pelo do coirrate arranhava que nem corrnes. Todas as noites ma perrguntavam "Tu és prrigôse e charrouque, quantes charrouques é que tu conheces mais?", é cá dizia semprre o mesmo "ê cá nã vou acusarr ninguém! Vocês devem serr os autorres da conspirração Lisboeta contrra Setubal!", "Tirrem-me esta merrda dus brráces se não acabe com vocês à dentada que parrecem bifinhes du lombe" (lembrê-me daquel filme du silence dus inecentes). Prra beberr érra semprre aguinha numa tjela. Parrcia um animal a comerr, fuçava na comida a verr sentrrava alguma coisa. Depois alembrreime, sentei o cu da tjela até parrtir, emperrei o brráces dencontrre ao caques da tjela e lá fui corrtande a fita cola e os brráces tamem... Quande se aprroximava a horra de voltarrem, fiz aquele trruque du cópe d'água por cima da porrta, só que tava lá erra o plasma. Aquela merrda aterrou nas cabeças deles parrcia uma prenssa. Foi fugirr e trrazer da pistola, parra vus pederr comprruvarr a verracidade du acontecimente. Quande cheguei à rua, reparrei que tinha estade este tempe tode numa casa perrte do bairre du liceu, numa daquelas vivendas dalgum lisboeta. Foi correrr até casa, tava même desvairrade. Depois soube cu Petinga e o Russe já tinham ide da Polícia contarr quê tinha desaparrcide, mas quem é que querr saberr du Charrouque? Se fosse o prresidenta da cambrra indé coume ó outrre, agorra o pove...Tou vivo e quande ê vir a melherr na rua outrra vê vai comerr as suas alcufinhas même sem beberr água!