20/01/11

O Charroque faz tude e tude!

1 charrôques Escarrapachades
Ê cá tou assim e teim uma razão e até mais quessas toudas. Querrias aqui trransmitirr cu Charroque pode e querr trrabalharr com o movimente assuciative, desporrtive etc e tal setubalense. Porr exemple, já fiz t-shirrts prrós bombêrres (pó menine e pá menina), já fiz tsherrts agorra pá clásse masterr du Naval, já fiz tsherrts pó restaurrante Nau, entrre outrras coisas. Porr insse se quiserrem cu Charroque tamein fássa uma prró vósse grrupe tamein fásse, eu cá tou porr tude. Tenhe que me amandarr de cabeça a tude porrque o pêxe tá escásse e a erróz escurregadiça. Venhem de lá esses contáctes!

19/01/11

Relembrrarr a inaugurração

0 charrôques Escarrapachades
video
Prra quein nunca foi da loja e/ou nã teve da inaugurração, aqui fica o video que marrca o auge desse grrande dia. Obrrigádes Celina da Piedade e companhia e toudes que lá tiverrem!

14/01/11

Celina nã deslarrga a concertina

1 charrôques Escarrapachades

Apá este concerrte du Rodrigo Leão ali da Trroia foi du melhórr, prrincipalmente porrque tein uma fã aqui do Charroque quê cá tamein sou fã. É uma fanitiquice du carraças. É a Celina da Piedade, apá caganda melhêr a tecarr da concerrtina, desconcerrta calquerr um! Tava eu lá du mê estaminé a ouvirr a musica quande malembrrei e fiquei inspirráde, vou serr patrrucinadorr oficial da senhorra, vou fazerr um crrachá exclesive. Saiu insse ai em cima, tá du melhórr que já se viu. O concerrte foi munta bom même prra varriarr, mas o piorr foi os antrriorrmentes...Ela levou este crrachá e tamein levou o outrre que dzia "Os vazes da merrda roubarrem-nos a Trroia" e os prrublêmas vierrem toudes daqui de cerrteza. Ê cá disse à Celina "borra lá apestarr uns eurrós!" e ela disse "falta ainda muito para o concerto, vamos!". Ê cá passei pelo barr, pedi Tequilhas Sunrraises e seguimes viagem prrás apostas. Ódespois com o entusiásme a Celina distrraiusse e alembrrousse logue a seguirr "Aiiiiiiiiiii,  a nha Concertina!", não sabiames adonde tava. Epá, fiquei même preocupáde, comé que vai serr? Ê cá tamein sei que qualquerr pifarre fazia o même som, ma nã é tã bnite. Andames a vasculharr tude pelo casine forra e eu descobrri a concertina, táva debaixe da mesa das carrtas de pókerr. Só que a Celina quande olhou prráquile viu logue que faltavem os 534 betões caquela porra tein! Prra serr sincérre, eu cá ache que eles só usem nã mai que 10 betões o reste é só alegurrias prrá gente penssarr queles serrem munta inteligentes e distinguem toudes. Ma quein é que terrá feite tamanha maldade? Cumecei a investigarr, e pensei 534 betões nã são fáceis de esconderr, se tiverrem toudes juntes aqui dalguein du casine, ou é melhêrr com uma daquelas malas de melhêrr que levem uns betões e uma concerrtina inteirra, ou se forr homem, tens us bólses munta cheies ou...perra lá é insse! É um ganda monte da malta e cada um tein uns pouques de butões! Epá tein touda a lógica carraças, ainda perr cima podem disfarrçarr com as fichas du casine e ninguein dá porr isse. A esta hórra tá o xérrloque ólmes a returrcerrsse toude lá du funde porr causa desta conclusão. Ê disse "Celina, deixa o cáse cómigue que ainda vais tucarr esta noite" Fui começande a perrcurrerr as várrias mesas e obserrvande, vi o prrimêrre tinhas uns 10 betões misturrádes com as fichas du casine. Virrei-me a ele e disse "ouve lá, tu és dadonde? Fazes parrte da conspirração contrra Setúbal na éin? Querres destruirr um valorr de Setúbal?" Peguei du barrálhe de cárrtas, fixei-lhe o oulharr e cumecei a lançarr as carrtas qnem disques vuadorres e currteilhe os meies dus dêdes toudes, aquile doi comá merrda. O que é cerrte é que ele deixou cairr tude ó chão e a Celina foi logue montarr a concerrtina. Ainda faltava montes da betões, caporra...Ódespois lá vi mais um manguelas a fingirr que jugáva das slótes machines, epá mas esse é cá já táva sein paciência dnhuma e amandeilhe tamanha toutiçada com o cópe do cóqueteile quêle ficou com a bouca enfiáda na saída das moédas, carreguei du betão, fiz logue jéquepóte e o home ficou com a bouca mai parrcia aqueles sáques de cumida de grraneláde. Recuperrámes mais uns betões, e ficámes uma hórras na descuberrta de montes da betões, já táva quase arrependide de dzêrr que fazia o serrvice. Diz a Celina "Falta um botão! Sem esse nada feito!", Ê cá pensei quela devia tarr même a guzarr cómigue, erra o betão a montes e sem aquele nada feite? Apá, vai serr uma barráca du carraças, calma concentrrate. Entrretante cumecem a chamarr as pessoas ó pálque e a Celina même sem pederr tucarr a na esperrança que aparrcêsse foi prró palque da mêma fazerr figurrine. Ê cá tava cá ó funde a verr a Celina a trremerr e ó même tempe conseguia verr o brrilhe du burraque nêgrre ca falta du botão fazia daquela concerrtina, senti um vazio du tamanhe du betão que sei que fazia touda a falta, uma forrça de cá de dentrre asselousseme, olhei prró láde táva um gáje de fatinhe, com um pine com o simbolo de Lisboa e com o crrachá "Os vases da merrda roubarrem-nos a Trroia". Epá este gáje só pode tentarr estarr a disfarrçarr, ai carraças! O concerrte ia cumeçarr dentrre de cerrca de 30 segundes, olhei prrós funde dus ólhes dele, deilhe uma pêrra tã forrte da barriga caté saltou o crrachá da Trroia, quande o crrachá rudopiáva du árre consegui verr lá o betão agarráde! Nã deslarrguei a vista daquile, fiquei fucáde, olhinhes nã despegavem daquile même. Quande aquile ainda táva du árre, ê cá saltei, coloquei um pé das costas do crróme, amandei um sálte tã grrande, dei prrimêrres um souque do crrachá, aquile separrousse em dois, betão prra um láde, crrachá prra outrre. Dei um impulsse ó courrpe e amandei um pontapé cerrtêrre no betão de manêrra a caquile enfiásse a 50 métrres de distância da concerrtina même no burráque que me estáva a encandiárre o raciocinio! Nesse exacte mumente ê cá perrcebi tude! A Celina um segunde depois de terr o betão du lugarr, começa o concerrte tucande nesse même betão. Caporra afinal tude tein um sentide, até a merrda dum betão de concerrtina, eu a pensarr que errem 534 e que erram de mais, mas afinal se aquele nã tivêsse lá comé quiérra? ãh? A Celina carregou du botão e piscou o oulhe ó Charroque da Prrofundurra. Fez-se luz nas alminhas daquela gente e e cá fiquei munta contente même!

13/01/11

O Charroque vai à Bóla!

0 charrôques Escarrapachades
 

O Charroque vai à bóla do Domingue, vai serr o jogue do Vitórria contrra o Marritime e dizem quié às 11horras. Ê cá vou lá tarr prra venderr estas tsherrts que podem verr e mais crrachás e porrta-chaves munta lindes com as listas du Vitórria. Vai serr o costume, cada tsherrt 10€ e acda crrachá ou porrta-chave 2€. Querrem mai barráte? Vão roubarr pá lota...ólha, ólha...
Vivó Vitórria!


12/01/11

Charroque apoia Bombeiros Voluntários de Setúbal

0 charrôques Escarrapachades
O Charroque resolveu crriarr um crrachá prrá apoiarr os B.V.S.. Porr cada crrachá quié vendide ainda reverrte 1€ prróas B.V.S. com a possiblidade de se conseguirre mai qualquerr coisa devide à naturrez da mensagem. Cada um é que sabe de si, tá bein? Toca a apoiarr o quié da terra e que tá cá prra nós tamein.

11/01/11

Moscatel Roxo de Setúbal

1 charrôques Escarrapachades
Da lója du Charroque tamein se pode comprrarr vinhes de cólidade da região e que nã se encontrrem em superrmerrcáde. Aprresentevos um Moscatel Roxo de Setúbal de cólidade. Estámes perrante uma boa márrca com munte boa aprresentação, uma grrande prrenda prra ofrrecerr ó amigue e à amiga. Custa 13€ aqui da loja inda enfie insse dentrre dum sáque oferrta prra nã fazerrem má figurra. Assis Lobo é a marrca, ja mia ódesquecende...
Em casa, beberr sem muderração!








LOBO ROXO DOC SETÚBAL
Tipo de vinho: DOC SETÚBAL 2007, vinho generoso. 
Teor alcoólico a 20ºC: 17% Vol. 
Castas: 100% Moscatel Roxo, casta rosada da familia do Muscat a petit grain, bastante rara. 
Acidez Total: 5,5 g ácido tartárico/Litro. 
Açúcares Redutores: 150 g/Litro. 
pH: 3,5. 
Origem das Uvas: Palmela. 
Situação edafo-climática: Solos podzóis e solos litólicos não húmicos, de natureza arenosa e topografia plana. Clima Mediterrânico com estação seca muito prolongada. 
Características Técnicas
Vindima: No dia 20 de Setembro de 2007, em clima seco. Colheita manual.. 
Vinificação: Desengace e esmagamento total; fermentação iniciada com temperatura controlada e mais tarde, amuada pela adição de aguardente viníca de grande qualidade; maceração durante alguns meses. Envelheceu naturalmente durante 18 meses em cascos de carvalho de várias origens bem como em alguns já utilizados para o envelhecimento de Armagnac. 
Apreciação organoléptica: Ex-libris da região da Península de Setúbal, é um vinho de cor topázio carregado com com aromas a erva-doce, passas e figos secos. Paladar untuoso com uma agradável frescura. Pode ser consumido como aperitivo a 10ºC ou acompanhando sobremesas à base de ovos a 16ºC.